Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
Saltar navegação
COVID-19

COVID-19 - imagem microsite arsa.png
 

Os sintomas mais frequentes associados à infeção pela COVID-19 são:

  • febre (temperatura ≥ 38.0ºC) sem outra causa atribuível
  • tosse de novo, ou agravamento do padrão habitual, ou associada a dores de cabeça ou dores generalizadas do corpo
  • dificuldade respiratória/dispneia, sem outra causa atribuível
  • perda total ou parcial do olfato (anosmia), enfraquecimento do paladar (ageusia) ou perturbação ou diminuição do paladar (disgeusia) de início súbito


Em casos mais graves, pode levar a pneumonia grave com insuficiência respiratória aguda, falência renal e de outros órgãos, e eventual morte.

 

Tenho sintomas de COVID-19, o que devo fazer?
Se tem suspeita de COVID-19 deve contactar o SNS24 – 808 24 24 24, ou a sua Unidade de Saúde Familiar/Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados, por telefone ou email, que fará a devida avaliação e encaminhamento.​
 
 
Pesquisa de ADR e Postos de Colheita COVID-19
Atendendo à evolução epidemiológica da pandemia por COVID-19 em Portugal foi determinada a implementação de Áreas Dedicadas aos Doentes Respiratórios (ADR), quer nas unidades de cuidados de saúde primários (ADR-C), quer nos serviços de urgência das unidades hospitalares (ADR-SU), nos termos da Norma 004/2020 da DGS.
As ADR destinam-se à avaliação clínica dos doentes com suspeita de infeção respiratória aguda que, pela gravidade dos sintomas, necessitem de observação médica presencial.
O encaminhamento dos doentes para as ADR é feito pelo SNS24 ou pela Unidade de Saúde Familiar / Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados.
Caso seja necessário efetuar o teste de diagnóstico à COVID-19, após receber a respetiva requisição, o doente (ou o seu representante) deve:
Contactar telefonicamente o laboratório onde pretende realizar o teste
Agendar a realização do teste
Nota: A realização dos testes laboratoriais deverá ser realizada no domicílio ou num dos Postos de Colheita COVID-19 destinados para o efeito, no prazo máximo de 48 horas, após contacto feito pelo doente ou pelo seu representante, e nos termos da Norma 019/2020 da DGS.